O seu IP: Desconhecido · O seu estado: ProtegidoDesprotegidoDesconhecido
Blog Em detalhe

O que é a Dark Web e Como Aceder-lhe Em Segurança?

A Dark Web é uma parte da World Wide Web, isto é, do conjunto de websites (serviços de e-mail, redes sociais, serviços públicos online, lojas de e-commerce, sites de lojas, empresas ou clubes desportivos, jornais, blogs de todas as origens, etc., etc.) que são acessíveis através de um computador ou telemóvel.

Laura Klusaite

Laura Klusaite

Sep 08, 2020 · Leitura de 5 min

O que é a Dark Web e Como Aceder-lhe Em Segurança?

A Dark Web (“rede escura” ou “obscura”) caracteriza-se pela sua invisibilidade e pela vocação ilegal ou criminal dos sites que dela fazem parte, bem como dos utilizadores que lhe acedem. Não existe um portal ou um “selo de certificação Dark Web”; trata-se apenas de uma expressão cunhada pela imprensa especializada para designar um fenómeno específico da World Wide Web.

Para compreender o fenómeno, importa antes de mais distingui-lo da Deep Web.

Dark Web vs Deep Web

dark web vs deep web

Desde há cerca de uma década que as duas expressões têm vindo a ser utilizadas como sinónimos por um grande número de websites, blogs e jornais. Quanto menos especializado for o website, maior a probabilidade de se registar confusão.

A Deep Web (“rede profunda”) é o conjunto de websites e conteúdos web que não são indexados pelos motores de pesquisa, como o Google ou o Bing, e que como tal não estão acessíveis a qualquer pessoa. O termo que se lhe opõe é “surface web”, ou “rede de superfície”, que está acessível a qualquer pessoa com ligação à internet.

Da Deep Web fazem parte, por exemplo, websites que só podem ser acedidos através do browser Tor, tendo a rede Tor sido uma das primeiras a constituir-se enquanto Deep Web (inacessível a terceiros). Mas também fazem parte todos os outros conteúdos online e não acessíveis que se possam imaginar. Todos os e-mails arquivados na sua conta Gmail fazem parte da Deep Web; eles estão online, mas o seu conteúdo não é visível em nenhum motor de pesquisa. O mesmo acontece com as fichas de cliente de todos os serviços online, registos médicos arquivados em sistemas fechados mas que podem ser acedidos por quem tiver conta de utilizador e password, etc. As suas conversas no WhatsApp também fazem parte da Deep Web.

Já a Dark Web é uma pequena parte da Deep Web. Os números são sempre incertos, mas estima-se que atualmente existam apenas 65 000 websites que possam ser catalogados como Dark Web, e estando apenas 8000 ativos. Estes websites servem como ponto de encontro de criminosos de toda a espécie, sendo frequente o comércio de droga, armas e pornografia infantil. Note-se que os governos têm vindo a apertar o cerco à Dark Web. Ficou célebre a cassação do Silk Road (baseado na rede Tor) por parte do FBI (Estados Unidos), em outubro de 2013 e após dois anos de atividade, tendo sido um dos mais ativos e perigosos websites de serviços de crime. O fundador foi condenado a prisão perpétua.

Quem criou a Dark Web?

A autoria da Dark Web, como não poderia deixar de ser, é obscura. Deve-se a um grande número de pessoas anónimas que foram utilizando as redes “deep web” existentes para criarem níveis de acesso web “subterrâneos”, isto é, praticamente invisíveis por parte do grande público. A mais conhecida das redes secretas é a Tor, desenvolvida ao longo da década de 2000.

O que é uma Dark Net (ou como funciona a Dark Web)?

Uma Dark Net (ou Darknet) é uma rede web sobreposta à internet (dela fazendo parte) que só pode ser acedida através de software ou configurações específicas. Normalmente, o protocolo de comunicação utilizado é personalizado ou exclusivo, de modo a garantir a inacessibilidade por terceiros e o secretismo das comunicações e atividades.

Como aceder à Dark Web?

O principal navegador ou browser para aceder à Dark Web continua a ser o Tor. O nome deriva da sigla do projeto original “The Onion Router”. “Onion” significa “cebola” (uma imagem que continua a fazer parte do logótipo do Tor) e que se refere à navegação em várias camadas na qual o projeto se baseou desde o início. A comunicação na rede Tor é encriptada de forma múltipla e redirecionada de forma aleatória através de vários servidores e pontos de comunicação. Torna-se muito difícil ou quase impossível a terceiros detetar a origem, ou a identidade de um utilizador do Tor.

Note-se, porém, que a utilização do Tor, em si mesma, não é oculta. Um servidor que recebe um “request” consegue identificar que o visitante está a utilizar o Tor, embora não consiga identificá-lo. É por isso, entre outros exemplos, que a Wikipédia não permite a edição ou revisão de artigos a utilizadores de Tor – certamente mais vocacionado para aceder à Deep Web e à Dark Web que à Surface Web. De qualquer forma, utilizando uma VPN em conjugação com o Tor é possível acrescer mais uma camada extra de privacidade à navegação online. Saiba mais sobre redes privadas virtuais na página “O que é uma VPN”.

tor vs vpn

Sites na Dark Web

O conceito de URL foi inventado para converter um endereço numérico num nome facilmente identificável e memorizável. Na Dark Web pretende-se o oposto: privacidade e discrição. Daí que os endereços dos websites sejam geralmente compostos por combinações de letras e números praticamente impossíveis de memorizar. Torna-se necessário usar motores de pesquisa adequados.

Motor de Pesquisa da Dark Web

O Google, o Bing e outros motores de pesquisa comuns não funcionam na Dark Web. Vejamos os principais exemplos de ferramentas válidas.

DuckDuckGo

Lançado em 2008, o DuckDuckGo mantém-se bastante minoritário, mas é destacado como um dos motores de pesquisa menos intrusivos relativamente aos dados dos seus utilizadores. Não admira que, além da sua utilização em termos de Surface Web, seja também uma das melhores ferramentas para descobrir websites na “Deep” e na Dark Web.

Torch

Trata-se do mais antigo motor de pesquisa ligado à Dark Web, apresentando-se como “the Tor search engine” (o motor de pesquisa do Tor) e daí retirando o seu nome.

Candle

O número de websites indexados tem vindo a crescer, e o aspeto gráfico torna-o popular: evoca a simplicidade do Google, mas virado para a web profunda.

Quão Perigosa é a Dark Web?

Recorde-se a definição acima descrita de Deep Web e Dark Web, e a distinção entre os dois conceitos. Seguramente que o acesso a websites Dark Web vai além dos perigos da internet mais comuns, pois poderá pô-lo em contacto com criminosos perigosos. Mas recorde-se também que a distinção entre os dois conceitos é meramente académica. O perigo de aceder a um website alojado na rede Tor depende unicamente da natureza da sua atividade e dos respetivos promotores. Se a intenção de utilizar um website Tor passa por partilhar informação com ativistas políticos perseguidos por governos de ditaduras, o perigo será certamente menor do que entrar em contacto com possíveis traficantes de armas. Todavia, recomenda-se sempre uma atitude de cautela.