Seu IP: Desconhecido · Seu status: ProtegidoDesprotegidoDesconhecido
Blog Aprofundado

Tor Versus VPN

Se privacidade é um elemento indispensável para você e a ideia de ter suas informações, atividades e registros online sendo monitorados te incomoda, você pode usar o navegador Tor e um serviço VPN para melhorar sua privacidade virtual.

Laura Klusaite

Laura Klusaite

Jan 17, 2021 · Leitura de 7 min

Tor Versus VPN

Há várias semelhanças entre as duas coisas, mas também há diferenças significativas. Acompanhe nosso artigo para saber mais sobre estes pontos em comum e os elementos distintos entre eles e, assim, decidir qual é a melhor opção para você.

O que é o Tor e como ele funciona?

O Tor é mais que um navegador web, é uma rede usada para comunicações anônimas. Essa rede possui vários servidores espalhados pelo mundo, mantidos por voluntários. Isto faz das conexões feitas com o Tor difíceis de se interceptar, já que elas não se concentram em uma única empresa ou organização. Mas, como é que o Tor funciona?

  1. Quando você envia uma solicitação, o software Tor criptografa esta solicitação em três etapas para três nodos diferentes: um nodo de guarda, um nodo do servidor intermediário e um nodo de saída;
  2. O Tor, então, envia a informação para o nodo de guarda/segurança. Ele remove uma camada da criptografia e passa a informação para o próximo servidor. O nodo de guarda pode visualizar seu IP, mas não pode ler a mensagem (os dados) criptografada;
  3. O nodo intermediário retira a segunda camada de criptografia e transmite a mensagem ao nodo de saída, com sua camada final de criptografia;
  4. O nodo de saída remove a camada final e visualiza a mensagem decifrada, sem a criptografia, mas não identifica o remetente. Este nodo passa a informação ao recipiente, finalizando o processo.
O que é o Tor e como ele funciona?

O Tor é seguro?

O quarto passo é o mais delicado, já que a informação pode acabar ficando visível para a pessoa ou organização que opera o nodo de saída. Qualquer um pode configurar um nodo. Então, a segurança acaba dependendo do proprietário, de quem configura o nodo. A única solução aqui é usar uma conexão HTTPS que, por si mesma, é criptografada por uma TLS (Transport Layer Security, “camada de segurança de transporte”), ou um recurso de Onion over VPN.

Ao operar tanto nos nodos de guarda quanto nos de saída, alguém pode acabar identificando o usuário e o conteúdo da mensagem. Uma organização que opera muitos servidores de Tor poderia interceptar os usuários, mas não é muito provável que uma pessoa, sozinha, possa fazer isto.

Organizações governamentais, contudo, podem dispor dos recursos necessários para executar este processo, mesmo na rede Tor.

Lados positivos e negativos do Tor

Entre os principais pontos positivos e negativos do Tor, selecionamos o que você mais precisa saber antes de usar a rede Tor e o navegador web oferecido por eles:

Prós

  • Possui um processo de citpografia complexo que garante um nível de anonimato quase total;
  • Gratuito e fácil de usar;
  • Difícil de ser desativado ou interceptado, já que o tráfego de informações é espalhado entre um grande número de servidores mantidos por voluntários ao redor do mundo;
  • Permite acesso a conteúdo que pode sofrer restrições com base em geolocalização.

Contras

  • O processo de criptografia é complexo e complicado, o que pode acabar reduzindo a velocidade da sua conexão;
  • Os nodos de saída podem interceptar o conteúdo da mensagem;
  • Baixo nível de transparência em relação aos voluntários que mantém os nodos;
  • Para usar um IP de um país específico, você precisa configurar sua conexão ou reconectar diversas vezes, até conseguir se conectar a um nodo no país que você quer;
  • Não é compatível com todos os sistemas operacionais.

O Tor é uma VPN?

Não. O Tor usa métodos e ferramentas diferentes daqueles que são usados por uma VPN. Por exemplo: enquanto que uma VPN criptografa e faz o roteamento do seu fluxo de informações usando uma rede de servidores mantidos por uma entidade centralizada (a operadora da VPN), o Tor é uma rede descentralizada operada por voluntários.

Ela possui uma interface e uma operação menos acessíveis a usuários que não possuem conhecimentos complexos sobre seu funcionamento e sua estrutura, além de ser menos transparente e mais lenta e complexa.

Apesar disto, ela é sim uma ferramenta poderosa para manter a confiabilidade, integridade, segurança e privacidade da sua conexão. Mas usar um serviço VPN confiável é essencial, e isto pode ser feito em conjunto com o uso do Tor.

O que é uma VPN e como ela funciona?

Agora é hora de saber o que é VPN. Sigla para Virtual Private Network (ou “rede virtual privada”), VPN é um software que criptografa os dados da sua conexão e os envia a um servidor intermediário. Provedores de serviço VPN operam vários servidores em diferentes localizações, simultaneamente, além de oferecer protocolos VPN e outros recursos específicos, dando aos usuários uma ampla gama de opções.

Uma VPN também criptografa seus dados pessoais, tornando-os invisíveis a hackers e espiões. As melhores opções de VPN usam o que há de mais avançado em sistemas de criptografia, oferecendo criptografia de 256 bits, que são praticamente impossíveis de se romper com ataques de brute-force (força bruta) usando qualquer dispositivo atualmente conhecido.

Uma VPN funciona do seguinte modo:

  1. Um software VPN criptografa seus dados e os envia a um servidor remoto que, por sua vez, altera seu endereço IP;
  2. O servidor decifra seus dados antes de enviá-los ao destino final;
  3. Os dados enviados de volta ao seu dispositivo passam pelo mesmo processo.
O que é uma VPN e como ela funciona?

Como você pode ver, o processo de criptografia da VPN exige menos passos que o processo usado pelo Tor – e, mesmo assim, ele garante sua segurança e privacidade.

No caso de uma VPN, é fácil identificar quem mantém os servidores (caso você use uma empresa confiável), então todo o processo é mais transparente. Há sempre alguém para se responsabilizar pelo serviço e, em geral, uma VPN também oferece atendimento ao consumidor. Isto faz com que o uso de uma VPN seja, geralmente, mais confiável que o do Tor.

Lados positivos e negativos de uma VPN

Aqui, nós listamos os principais prós e contras em relação ao uso de uma VPN para que, assim, você possa tomar uma decisão com bases mais concretas:

Prós

  • Maior confiabilidade, já que quem mantém os servidores pode ser identificado;
  • Mais facilidade para usar, principalmente com um bom provedor de VPN;
  • Mais segurança e privacidade online para seus dados, já que eles são criptografados e você obtém novos endereços de IP, preservando seu IP original;
  • Tecnologia de ponta para a criptografia, disponível nas melhores opções de mercado;
  • Maior velocidade em comparação com o Tor, graças a um esquema de roteamento simplificado;
  • Ferramentas como servidores P2P , Kill Switch e servços de Smart DNS (oferecidos pelas melhores opções do ramo);
  • Facilidade para escolher servidores de várias regiões do mundo.

Contras

  • Sistema dependente de um único provedor, já que suas informações passam por menos servidores (é por isso que vale a pena pesquisar antes de contratar um serviço VPN, para saber se o provedor é confiável);
  • As opções mais profissionais são mais caras;
  • Algumas opções disponíveis acabam prejudicando sua privacidade, já que coletam e compartilham informações pessoais, como registros de atividades online (certifique-se de que seu provedor VPN tenha uma apolítica de não manter registros).

Você pode (e deve) fazer uma pesquisa antes de escolher a VPN que vai usar, e é possível comprar uma VPN online.

É possível usar o Tor e uma VPN ao mesmo tempo?

Sim, é possível fazer isto. Você pode usar o Tor e uma VPN simultaneamente. O primeiro jeito de fazer isto é acessar a rede Tor depois de se conectar a um servidor VPN. Neste caso, quem estiver operando o nodo de entrada do Tor não vai conseguir ver seu IP original e seu provedor de internet não vai saber que você está usando o Tor.

Isto também te permite burlar restrições que te impedem de acessar a rede Tor. Só que este método não te protege de nodos de saída maliciosos, já que a criptografia do seu tráfego de informações será removida quando chegar a estes nodos.

Se você usar o Tor junto com uma VPN, seu tráfego de informações será criptografado quando entrar e sair da rede Tor. Você vai precisar de um serviço VPN especial que seja compatível com este tipo de conexão.

Apesar de a criptografia VPN te proteger de nodos de saída maliciosos, seu provedor de internet ainda vai conseguir ver que você está usando o Tor. Assim, seu nível de privacidade será menor. Também é importante se lembrar que os dois métodos, usados em conjunto, diminuem ainda mais a velocidade da sua conexão.

Se você quiser usar o primeiro método, confira o recurso de Onion over VPN da NordVPN.

É possível usar o Tor e uma VPN ao mesmo tempo?

Qual é melhor, o Tor ou uma VPN?

Mesmo que haja semelhanças entre a rede (e o navegador) Tor e uma VPN, há muitas diferenças entre os dois e você teve um panorama bem completo neste artigo. Provedores de VPN oferecem um serviço mais transparente, além de proteção da privacidade dos usuários, enquanto que o Tor acaba oferecendo menos transparência neste sentido, podendo também ser um alvo de agências de segurança.

Apesar de as duas ferramentas serem muito boas, nós recomendamos usar uma VPN, já que ela possui mais recursos, é mais transparente e possui mecanismos avançados de criptografia. E, além disso, ela não reduz a velocidade da sua conexão. Uma VPN também protege seu fluxo de informações de um modo mais transparente que o usado pelo Tor.