O seu IP: Unknown · O seu estado: Desprotegido Protegido
Blog Em detalhe

O que é um servidor proxy e para que serve

Jun 29, 2020 · Leitura de 4 min

O que é um servidor proxy e para que serve

Certamente que já olhou para a parte inferior do seu browser, quando uma página web está a demorar muito tempo a carregar, e leu uma indicação como “waiting for proxy”. Vamos esclarecer o que é e para que serve o servidor proxy.

O significado de proxy é “procuração” ou “procurador”. Isto ajuda-nos a entender mais facilmente o conceito. O servidor proxy é um dispositivo que atua como procurador ou intermediário entre o computador do utilizador e o computador, ou servidor que este pretende visitar. A função proxy pode ser desempenhada por uma aplicação instalada num servidor ou por todo um sistema de computadores.

São utilizados, de forma corrente, diversos tipos de proxies, com várias finalidades. Há proxies destinados a controlar a utilização do computador do utilizador e outros, em sentido inverso, destinados a impedir que essa utilização seja controlada ou monitorizada. Também há proxies instituídos para regular o acesso que chega a um servidor (ou sistema de servidores), e não o acesso que sai de um computador (ou rede).

Qual é a diferença entre uma VPN e um proxy?

Uma Virtual Private Network (VPN) é um tipo de servidor proxy, entre outros. O utilizador de uma VPN utiliza-a de forma a que ela aceda à internet no seu lugar, ou seja, por procuração sua (daí o proxy, como vimos acima). Ao contrário dos proxies usados nas empresas, que permitem limitar a utilização que é feita em cada computador da rede, a VPN é um proxy que protege a privacidade do utilizador perante desconhecidos. Por exemplo, pode-se, ao usar uma VPN, ocultar o endereço IP, pois o servidor da VPN vai assumir o seu próprio endereço IP para contactar o site solicitado pelo utilizador. Ao receber a informação do site, irá então, no seu papel de intermediário, encaminhar essa informação para o computador do utilizador. Desta forma evita-se uma comunicação direta entre o utilizador e o site que este quer visitar; evita-se também que o site conheça a identidade (ou seja, o endereço IP) do visitante, pois só surge a identidade associada à VPN que ele utilizou.

Tipos de servidores proxy

Para além das VPN existem outros tipos de servidores proxy.

Web Proxy

Um web proxy é um serviço que dispensa o uso de software por parte do utilizador. Basta configurar um servidor proxy e o utilizador poderá aceder à internet normalmente a partir do seu navegador. Em geral, os serviços de web proxy não têm as mesmas funcionalidades de segurança que uma VPN.

Proxy de conteúdo

Os proxies de conteúdo, como o nome indica, filtram o conteúdo que um determinado computador ou rede podem aceder. Pode ser usado em empresas mas também em bibliotecas, escolas e outras organizações cuja rede de computador deva impedir o acesso a conteúdos impróprios: pornografia, violência, sites dedicados a espalhar fake news, etc. Além de filtrar conteúdo (através de várias formas: por URL, por DNS, etc.), estes proxies também podem incluir outras funcionalidades, tais como autenticação, monitorização da atividade de cada utilizador da rede (tendo em conta que cada utilizador deverá “logar-se” na rede com os seus próprios dados, independentemente do computador que utilize), garantir a execução de programas anti-vírus por toda a rede, etc.

Proxy de cache

Um servidor proxy de cache reduz o tempo necessário para aceder a sites que já se visitou anteriormente. O servidor pode inclusivamente esconder a identidade do utilizador, ao aplicar um IP diferente aquando da primeira visita; em visitas posteriores, o servidor já terá a informação guardada em cache e a navegação será mais rápida, pela menor necessidade de transmitir dados.

Proxy hostil

Ao contrário dos proxies que temos descrito, um proxy hostil não é uma categoria técnica mas sim de função – e não ao serviço do utilizador, mas de terceiros. Trata-se de sistemas implementados por cibercriminosos de modo a capturar e “ler” os dados transferidos entre um utilizador e uma página web, o que os coloca na categoria de ataques man-in-the-middle. Os mais simples proxies hostis visavam detetar combinações de username e password de modo a que o cibercriminoso pudesse ficar na posse dessas informações; a encriptação SSL/TLS veio praticamente eliminar a viabilidade desses ataques.

Proxy reverso

Um proxy reverso serve para gerir o tráfego que chega a um servidor. O proxy pode impedir que o servidor receba solicitações de determinados visitantes. É o caso de uma LAN empresarial que esteja na web mas não queira receber visitas de estranhos; ou de uma casa de apostas britânica sem licença para operar em Portugal que se recuse a receber visitas de jogadores portugueses. Os proxies reversos também podem ser usados para balancear carga numa rede de servidores, para que um deles não esteja sobrecarregado (desviando as solicitações para outros); dessa forma, todos os visitantes do site terão um serviço rápido.

Proxy de elevada anonimidade

Um proxy de elevada anonimidade é aquele que esconde não apenas a identidade do visitante,mas que esconde também a sua ação, isto é, o facto de se estar a esconder. Este proxy adota um IP público e aleatório de modo a que o site visitado nem sequer “perceba” que está a ser visitado por um proxy.


Laura Klaus
Laura Klaus successAutor verificado

Laura Klaus is a content manager who is curious about technology and online privacy. She learns something new every day and shares that knowledge with readers worldwide.


Subscrever o blogue NordVPN