Seu IP: Desconhecido · Seu status: ProtegidoDesprotegidoDesconhecido

Portas VPN: quais você deve abrir e quais você deve evitar

O seu roteador é como uma rodovia com várias intersecções, e todas elas possibilitam o fluxo de dados que chegam como pacotes em embalagens adequadas com as identificações corretas. Serviços de VPN exigem a abertura de portas específicas para habilitar o fluxo de dados criptografados. Nós vamos falar sobre estas portas e quais delas você deveria abrir e quais você precisa fechar.

Ilma Vienažindytė

Ilma Vienažindytė

Portas VPN: quais você deve abrir e quais você deve evitar

O que são números de portas?

Cada dispositivo conectado a uma rede online tem um endereço de IP único, exclusivo. Números de porta existem para indicar várias operações diferentes executadas em cada endereço. Então, simplificando, números de portas existem para que o software possa identificar dados e enviá-los para o endereço (destino) correto.

Assim, cada operação tem um número de porta único. Se um protocolo de transferência de arquivos tem 20 como número de porta, por exemplo, então os programas vão ler este número e entender para onde os dados precisam ir, e aí eles são enviados para o destino correto.

Sem as portas, os dispositivos não conseguiriam interagir e se comunicar uns com os outros em uma rede interna (intranet) ou na internet como um todo.

Quais são as melhores portas para uma VPN?

Um roteador precisa ser compatível com certas portas VPN para que a conexão criptografada possa se estabelecer entre dois pontos. Você precisa encontrar seu próprio número de porta primeiro para depois fazer a identificação dele. Antes de escolher uma VPN, é uma boa ideia analisar estas informações primeiro.

Então, você precisa estudar melhor as configurações do seu roteador e verificar quais portas são necessárias para que uma VPN possa funcionar adequadamente. Cada serviço VPN usa protocolos de proteção (ou protocolos VPN) diferentes para fazer o estabelecimento de uma conexão criptografada. Protocolos diferentes exigem que portas VPN diferentes sejam abertas, então nós listamos os.

Cada serviço VPN usará protocolos de proteção diferentes para estabelecer uma conexão criptografada, e protocolos diferentes exigem que diferentes portas VPN sejam abertas.

Há seis tipos principais de protocolos para conexões VPN: OpenVPN, IPSec/IKEv2, WireGuard, SSTP, L2TP/IPSec e PPTP.

Protocolo OpenVPN

A NordVPN usa o protocolo OpenVPN, um protocolo open source que é testado constantemente para aprimorar seus elementos de segurança. Para que a NordVPN possa funcionar na sua rede, seu roteador precisa abrir as portas 443 TCP e 1194 UDP.

Aqui está uma lista dos protocolos e dos respectivos números de porta que precisam ser abertos para que o software possa funcionar adequadamente:

  • Protocolo de Tunelamento de Ponto-a-Ponto (PPTP) – Porta 1723 TCP
  • Protocolo de Tunelamento de Camada Dois (L2TP) – Portas 1701 TCP, 500 UDP e 4500
  • Protocolo de Segurança de Internet (IPSec) – Portas 500 UDP e 4500 UDP
  • Protocolo de Tunelamento de Soquete Seguro (SSTP) – Porta 443 TCP
  • OpenVPN – Portas 1194 UDP e 443 TCP

Saber sobre os protocolos é essencial para entender como funciona o processo de encaminhamento de porta (port forwarding). Afinal, é através dele que as conexões com os dispositivos são possíveis – e ele é importante para influenciar no nível de segurança da sua conexão.

O que é encaminhamento de porta (port forwarding)?

Encaminhamento de porta é um mecanismo para configurar o seu roteador e as suas portas para aumentar as velocidades da internet ou fazer a conexão com dispositivos. O encaminhamento de portas normalmente envolve redirecionar o roteamento de tráfego para passar pelo firewall do roteador.

Criar um fluxo de dados que atue de forma independente de alguns programas de defesa é algo que cria vários riscos aos usuários.

A NordVPN não é compatível com port forwarding, mas o recurso Meshnet da NordVPN habilita algumas das funções usadas para o encaminhamento de porta para, por exemplo, permitir o acesso aos arquivos nos seus dispositivos de forma remota.

A NordVPN fecha todas as portas que não são necessárias para criar um ambiente seguro de navegação e conexão com a internet.

Quais portas você deve evitar?

Nenhuma porta é 100% segura e o mesmo vale para portas VPN. Mas há a possibilidade de selecionar certas portas e protocolos com diferentes níveis de segurança. As portas VPN mais comuns são aquelas que possem medidas de segurança mais robustas. Afinal, um produto de qualidade garante um serviço de alto nível.

E vale deixar um alerta: escolher uma VPN “barata” ou uma VPN “gratuita” pode te deixar mais vulnerável, já que vários recursos são deixados de lado para cortar custos de desenvolvimento e manutenção. Então, em geral, estes serviços gratuitos usam protocolos que não são tão seguros como os exemplos que nós mencionamos antes.

Se você utiliza uma VPN que usa alguma das portas abaixo, então é bom você pensar melhor e mudar para uma VPN premium:

  • TCP port 21
  • TCP port 23
  • TCP/UDP port 53
  • TCP port 80
  • TCP port 1080
  • TCP port 4444

Em termos de segurança online e privacidade, todo atalho é muito arriscado. Pesquise mais sobre o assunto antes de decidir qual serviço VPN você deve escolher.

A NordVPN é a maior VPN do mundo por uma boa razão: nós temos cobertura sem igual e segurança de primeira. Com mais de 5200 servidores distribuídos por 60 países, você recebe conectividade sem ter que sacrificar sua segurança.

Sua segurança online começa com um clique.

Fique em segurança com a VPN líder a nível mundial

Também disponível em: English, Português Brasileiro e outros idiomas.

Ilma Vienažindytė
Ilma Vienažindytė Ilma Vienažindytė
Ilma Vienažindytė é uma gerente de conteúdo apaixonada por tecnologia e segurança online. Além da sua paixão pela tecnologia, ela também é especializada em fornecer insights sobre cibersegurança para novos mercados.