Seu IP: Desconhecido · Seu status: ProtegidoDesprotegidoDesconhecido
Blog Aprofundado

O Que é um Proxy? O Significado e os Principais Fundamentos de Como isso Funciona

Você já viu alguma mensagem do tipo “waiting for proxy” na parte inferior do seu navegador web, enquanto navega por alguma página na internet que demora para carregar? O que é que proxy significa, exatamente?

Laura Klusaite

Laura Klusaite

Aug 05, 2020 · Leitura de 5 min

O Que é um Proxy? O Significado e os Principais Fundamentos de Como isso Funciona

Neste artigo, você vai aprender melhor sobre o que é proxy, o que ele significa e quais são os seus principais fundamentos e características.

O que é proxy e como ele funciona?

Em tecnologia, proxy é um servidor que funciona como um intermediário entre as solicitações dos usuários que utilizam os recursos da internet e os servidores nos quais esses recursos estão hospedados.

Basicamente, ele funciona como uma “ponte” quando um cliente se conecta a um servidor proxy e solicita algum tipo de funcionalidade, serviço ou qualquer recurso de outro servidor. Aí, o proxy avalia essas solicitações do usuário para reduzir a complexidade destes processos e torná-los mais rápidos (e mais seguros também).

Eles também ajudam a manter o anonimato das suas atividades na internet, filtrando conteúdos e mantendo seus registros em um nível maior de sigilo.

como proxy funciona

Qual a função de um proxy?

Basicamente, um proxy serve para intermediar e filtrar fluxos de informações e solicitações – basicamente, todas as interações de um usuário com conteúdo da internet

Eles servem para várias coisas: filtrar conteúdo, dinamizar e acelerar o carregamento de websites e conteúdo em geral e, além disso, manter um melhor nível de segurança para os usuários, impedindo certos tipos de ameaças.

Existem tipos e categorias específicas de proxy com finalidades variadas.

Quais os principais tipos de proxy?

Há tipos diferentes de proxy com finalidades diversas e propósitos específicos:

  • Proxy de cache: são servidores que guardam respostas de solicitações dos clientes e que retornam com uma resposta armazenada no servidor solicitado, o que permite uma execução mais rápida dessas requisições.
  • Proxy de web: são aqueles que lidam exclusivamente com tráfego WWW e cuja função principal é servir como cache para páginas da Web como um todo.
  • Proxy de túnel: são usados para permitir acesso a conteúdo bloqueado por alguma razão – este tipo de proxy também pode ser usado para ocultar servidores utilizados para recolher e repassar informações sigilosas dos usuários, ou seja, podem oferecer riscos.
  • Proxy de anonimato: também chamados de proxies anonimizadoras, são utilizadas para ocultar informações sobre o usuário – só que esse anonimato não é total, e o nível de privacidade que uma proxy desse tipo oferece pode variar bastante.
  • Proxy de filtragem de conteúdo: são aquelas que servem como filtros para páginas Web e que servem para “peneirar” fluxo de dados e barrar tipos de específicos de conteúdo, como bloqueadores contra pornografia (e outros conteúdos impróprios para menores de idade, por exemplo).
  • Proxy hostil: são usadas para finalidades criminosas; ao contrário de proteger o usuário e filtrar conteúdos, elas analisam pacotes de dados transferidos entre servidores e clientes para capturar essas informações.
  • Proxy recursivo: são servidores proxy que filtram todo o tráfego de internet direcionado aos servidores Web – um dos objetivos centrais desse tipo de proxy é codificar e/ou acelerar os protocolos SSL.
  • Proxy interceptador: são aqueles proxies usados para aumentar a velocidade e a rapidez nas respostas entre cliente e servidor.
  • Proxy transparente: são aqueles que apenas alteram as solicitações e as respostas dos clientes, fornecendo uma autenticação para as partes envolvidas no fluxo de troca de dados.
  • Proxy não transparente: são aquelas que alteram as solicitações dos usuários para permitir o controle de certas informações.

Qual o melhor tipo de proxy?

Em geral, não é possível dizer que um proxy é o melhor porque, mesmo que ele tenha mais funcionalidades e recursos mais avançados, o fato de ser melhor para algumas tarefas não significa que ele seja melhor para todas elas.

Alguns são mais voltados para tornar as tarefas mais rápidas, como os proxies recursivos, mas acabam falhando em aspectos de segurança, por exemplo. Outros, pelo contrário, oferecem mais segurança, mas ao mesmo tempo, menos velocidade nos processos.

Cada proxy é definido para uma função específica e o que vai definir qual deles é melhor são suas necessidades e o tipo de atividade que você faz na internet.

Como saber qual é o meu proxy?

Você pode descobrir qual proxy sua conexão utiliza por alguns meios. O mais simples dele é fazer a verificação no navegador web que você utiliza.

No Google Chrome, por exemplo, os passos são estes:

1. Abra seu navegador Chrome.

2. Clique nos três pontinhos no canto superior direito do navegador para abrir o menu e clique em Configurações (ou Definições).

3. Do lado esquerdo da tela, clique na guia Avançadas e, depois, em Sistema.

4. Na seção Sistema, clique em Abrir definições do proxy do seu computador.

5. Na tela que vai abrir, clique em Configurações da LAN.

6. Caso não haja nenhum proxy configurado nos campos específicos, basta digitar as informações que você quer para configurar manualmente um servidor proxy marcando o campo Usar um servidor proxy para a rede local (estas configurações não se aplicam a conexões dial-up ou VPN).

Há outros métodos para verificar qual servidor proxy você utiliza e para fazer configurações manuais também – para sistemas Windows, há este guia e, para sistemas Linux, este informativo.

Qual a diferença entre VPN e proxy?

Embora existam semelhanças entre uma VPN (se você não conhece o termo, veja aqui o que é VPN e como ela funciona) e um servidor proxy, eles não são exatamente a mesma coisa. De forma resumida, proxies são usados para “ocultar”, “camuflar” sua identidade em interações simples e rotineiras na internet, enquanto que uma VPN protege não só estas interações, mas sua conexão como um todo.

Dá para dizer que uma VPN possui as vantagens oferecidas pelos proxies (e que faz uso deles), mas abrange outras funcionalidades que muitas vezes não são incluídas na atividade de um proxy.

Uma boa VPN garante maior segurança para sua conexão – e, no caso da NordVPN, conta com uma extensão proxy que melhora ainda mais a filtragem do fluxo de dados das suas atividades online.