Seu IP: Desconhecido · Seu status: ProtegidoDesprotegidoDesconhecido

O Guia Completo sobre a tecnologia 5G: Tudo que você precisa saber

O 5G é uma tecnologia inovadora que torna as comunicações mais rápidas, eficientes e dinâmicas – e entender o que ela é, como funciona, quais os potenciais e possibilidades que ela oferece e as vulnerabilidades que merecem atenção é algo fundamental para quem quer entrar para a nova revolução das informações.

Ugnė Zieniūtė

Ugnė Zieniūtė

O Guia Completo sobre a tecnologia 5G: Tudo que você precisa saber

O que é a tecnologia 5G?

Em termos simples, o 5G é a evolução das tecnologias anteriores (0G, 1G, 2G, 2.5G, 2.75G, 3G, 3.5G, 3.75G, 3.95G, 4G e 4.5G) e a tecnologia de comunicação para dispositivos móveis mais avançada da atualidade. Apesar de ser bastante atual, o 5G começou a ser desenvolvido já no começo anos 2000.

A tecnologia 5G tem como principais vantagens velocidades de conexão muito mais rápidas – o que possibilita fazer upload e download de qualquer coisa com muito mais rapidez e dinamismo. As primeiras redes 5G começaram a operar em 2019 e, agora, passa por um rápido processo de expansão.

As melhorias em conectividade, velocidade e dinamismo são tão grandes que o 5G tem sido um dos principais elementos para o desenvolvimento da IoT (a “Internet of Things” ou “internet das coisas”) que, basicamente, amplia a conectividade para inúmeros aparelhos domésticos, automatiza vários processos das cadeias produtivas e permite maior conectividade com o mundo virtual – se você quiser, saiba mais sobre o que é IoT e como ela vai impactar sua vida e a sociedade.

Como o 5G funciona?

O 5G funciona como uma rede para dispositivos móveis abrangendo uma área de serviço que é dividida em pequenas áreas geográficas denominadas “cells” (ou “células”). Todos os dispositivos com conectividade wireless (sem fio) compatíveis com a tecnologia 5G que estiverem inclusos em uma cell podem se conectar à internet e às redes de telefonia móvel através de ondas de rádio.

De um modo geral, o 5G funciona de forma muito semelhante às gerações anteriores. A principal diferença é a maior taxa de velocidade para envio e recebimento de dados e maior capacidade de conectividade, o que permite um desempenho geral muito superior às tecnologias mais antigas.

Os benefícios da tecnologia 5G

Com uma conexão que pode ser até 20 vezes mais rápida que o 4G, redes 5G oferecem novas possibilidades e já começaram a transformar radicalmente as comunicações e a interação entre as pessoas e a internet.

Nós podemos destacar várias vantagens do 5G em comparação com as gerações anteriores:

  • Mais capacidade: as redes 5G conseguem comportar uma quantidade muito maior de aparelhos conectados simultaneamente, o que representam redes menos “congestionadas”, fluxo de dados mais dinâmico e maior performance sem que o alcance precise ser reduzido. O 5G permite que mais pessoas se conectem à internet ao mesmo tempo sem que o desempenho das conexões seja afetado;
  • Maior velocidade: a tecnologia 5G oferece mais velocidade em todos os sentidos. Seja em taxa de upload, download ou período de latência, o 5G é comparativamente muito mais rápido do que gerações mais antigas como o 4G (que ainda é a principal tecnologia de conectividade em grande parte do mundo, inclusive no Brasil) e 3G. As taxas de velocidade mais rápidas significam mais desempenho e fluidez para todas as ações que são feitas na internet por uma quantidade cada vez maior de pessoas conectadas;
  • Dinamismo para a IoT: Como as redes 5G oferecem maior capacidade para conexões simultâneas, elas são perfeitas para a IoT, proporcionando conexão para uma quantidade massiva de dispositivos inteligentes (os “smart devices”). É um avanço incrível para empresas, governos e indivíduos.

A velocidade do 5G

Em termos de velocidade, as redes 5G podem alcançar uma velocidade de 20Gbps, enquanto redes 4G podem atingir uma velocidade máxima de 100Mbps. Mas é preciso entender que a velocidade pode sofrer variações dependendo da infraestrutura, da área de cobertura, da quantidade de aparelhos conectados simultaneamente e diversos outros fatores.

Quando o assunto é latência (ou seja, o tempo necessário para a resposta de envio de informações dentro de uma rede), o 5G conta com um intervalo de 1 a 5 milissegundos (ou ms) – o 4G tem um tempo de latência de 20ms a 30ms.

Na maioria das situações, estas diferenças de velocidade podem até passar desapercebidas pela maioria dos usuários, mas a velocidade significativamente maior do 5G (principalmente em termos de upload) é muito visível para atividades que demandam mais velocidade (como execução de lives, games online e aplicativos de realidade virtual, por exemplo).

Quais os custos do 5G?

Os custos de aquisição de pacotes 5G ainda variam muito e a média mundial é de 100 a 150 (reais) mensais para pacotes que também podem ser ilimitados (sem quantidade limite de dados para download e upload), mas tudo depende das ofertas e planos oferecidos pelas empresas.

Mas a tendência é que os serviços fiquem mais baratos à medida em que as redes 5G se tornarem mais populares. O fato de ser uma tecnologia ainda em fases iniciais de implementação faz com que os preços, em um primeiro momento, possam ser mais caros.

No Brasil, o preço médio dos dispositivos que são compatíveis com o 5G registrou uma queda de 30,13% em maio deste ano.

Quais dispositivos usam o 5G?

No Brasil, os aparelhos que já receberam permissão da Anatel para atuar em território nacional e que são compatíveis com o 5G “puro” são estes:

  • Samsung
    • Galaxy A13;
    • Galaxy A22 5G;
    • Galaxy A23 5G;
    • Galaxy A32 5G;
    • Galaxy A33 5G;
    • Galaxy A52 5G;
    • Galaxy A52s 5G;
    • Galaxy A53 5G;
    • Galaxy A73 5G;
    • Galaxy M23 5G;
    • Galaxy M33;
    • Galaxy M52;
    • Galaxy M53;
    • Galaxy Note 20 5G;
    • Galaxy Note 20 Ultra 5G;
    • Galaxy S20 FE;
    • Galaxy S21;
    • Galaxy S21 FE;
    • Galaxy S21 Ultra;
    • Galaxy S21+;
    • Galaxy S22;
    • Galaxy S22 Ultra;
    • Galaxy S22+;
    • Galaxy Z Flip 3;
    • Galaxy Z Fold 2;
    • Galaxy Z Fold 3;
    • Galaxy Z Fold 4;
    • Galaxy Z Flip 4
  • Apple
    • Phone 12;
    • iPhone 12 Mini;
    • iPhone 12 Pro;
    • iPhone 12 Pro Max;
    • iPhone 13;
    • iPhone 13 Mini;
    • iPhone 13 Pro;
    • iPhone 13 Pro Max;
    • iPhone SE
  • Motorola
    • Moto G 5G;
    • Moto G 5G Plus;
    • Moto G50 5G;
    • Moto G62 5G;
    • Moto G82 5G;
    • Moto G100;
    • Moto G200;
    • Moto G50 5G;
    • Moto G71;
    • Motorola Edge;
    • Motorola Edge Plus;
    • Motorola Edge 20;
    • Motorola Edge 30;
    • Motorola Edge 30 Ultra;
    • Motorola Edge 30 Fusion;
    • Motorola Edge 20 Lite;
    • Motorola Edge 20 Pro
  • Nokia
    • Nokia G50
  • Xiaomi
    • Mi 10T;
    • Mi 10T Pro;
    • Mi 11;
    • Poco F3;
    • Poco M3 Pro;
    • Poco M4 5G;
    • Poco X4 Pro 5G;
    • Redmi 10 5G;
    • Redmi Note 10 5G;
    • Xiaomi Redmi Note 11 Pro 5G;
    • Xiaomi 11 Lite 5G NE;
    • Xiaomi 12;
    • Xiaomi 12 Lite 5G
  • Asus
    • ROG Phone 5;
    • ROG Phone 5s;
    • Zenfone 8;
    • Zenfone 8 Flip;
    • ROG Phone 3;
    • Zenfone 7
  • Lenovo
    • Lenovo Legion Phone Duel
  • Realme
    • Realme GT 2 Pro;
    • Realme 8 5G;
    • Realme GT Master Edition;
    • Realme 9 Pro +;
    • Realme 7 5G
  • TCL
    • TCL 20 Pro 5G
  • Positivo Tecnologia
    • Infinix ZERO 5G
  • Zebra Technologies
    • Zebra TC15

É importante lembrar que a lista pode sofrer alterações a qualquer momento, com a liberação (ou proibição) de novos aparelhos pela Anatel.

Diferenças entre 5G e 4G

Apesar de ambas serem tecnologias de redes para dispositivos móveis, há várias diferenças entre o 4G e o 5G, principalmente em termos de velocidade e desempenho.

Para uma melhor compreensão das diferenças entre a quarta e a quinta gerações, criamos um quadro comparativo logo abaixo:

Ponto comparativo4G5G
Ano de lançamento20062019
Velocidade de upload18,35 Mb/s21,6 Mbps
Velocidade de download222,77 Mb/sDe 500 Mbps até 1 Gbps
Latência3Até 80 milissegundosEntre 1 e 4 milissegundos
Dispositivos conectados4Comporta no máximo 10.000 dispositivos por kmComporta mais de 1.000.000 de dispositivos por km
Banda LargaRede reduzidaRede amplificada

1 Velocidade média registrada para as empresas que oferecem 5G no Brasil

2 Velocidade média registrada para as empresas que oferecem 5G no Brasil

3 Tempo estimado para iniciar uma resposta

4 Conexões simultâneas

Em relação à velocidade do 5G, é preciso destacar que ela não é uniforme. Há variações de país para país. No Brasil, a tecnologia ainda enfrenta alguns problemas para a devida implementação.

De acordo com registros da Ookla, a média de velocidade de upload para as redes 5G no país registrou queda de 39%, o que compromete o desempenho destas redes. Ainda é necessário investir em infraestrutura e portabilidade para aproveitar plenamente os potenciais do 5G.

Outra vantagem do 5G é que ele tem uma economia de energia até 90% maior em comparação com o 4G, o que pode ajudar a prolongar a vida útil dos aparelhos.

Há muitos riscos no 5G?

O 5G é uma tecnologia relativamente recente e, como nenhuma tecnologia é totalmente segura, ela também apresenta algumas vulnerabilidades que precisam ser levadas em conta:

  • Riscos da hiperconectividade

    Como o 5G permite mais conectividade, as vulnerabilidades cibernéticas também aumentam, já que mais “portas” se abrem para que hackers e cibercriminosos realizem seus ataques e golpes.

    Além disto, como as redes 5G comportam mais dispositivos ao mesmo tempo, o comprometimento de uma única rede 5G pode afetar muito mais pessoas e aparelhos de uma só vez.

  • Vulnerabilidades de segurança física

    A infraestrutura do 5G ainda não é adequada e as redes presentes no Brasil e em várias partes do mundo ainda precisam de melhorias. Isto faz com que o funcionamento pleno do 5G seja comprometido e, além disto, gera várias brechas de segurança para os dispositivos que se conectam ao 5G.

  • Riscos causados pela IoT

    Outro risco das redes 5G é que vários dispositivos inteligentes (smart devices) ainda não possuem recursos adequados de segurança. Cibercriminosos podem usar estas brechas dos dispositivos de IoT para realizar ataques como o de DDoS (Distributed Denial of Service, ou “distribuição de negação de serviços”).

    Eles causam sobrecarga de portais, servidores e redes inteiras, afetando o funcionamento de serviços – hackers podem invadir vários dispositivos de IoT e usá-los como “zumbis” para fazer estes ataques, por exemplo.

Estes são alguns dos pontos que ainda precisam de mais atenção em relação ao 5G. Usuários que querem aproveitar as funcionalidades e vantagens do 5G podem usar software adicional para melhorar a segurança das conexões, como uma VPN, por exemplo. Elas criptografam a conexão, diminuindo vulnerabilidades e ameaças externas e internas.

Sua segurança online começa com um clique.

Fique em segurança com a VPN líder a nível mundial

Quais países têm 5G?

Os principais países que já contam com redes 5G são os seguintes:

Europa

  • Áustria
  • Espanha
  • Estônia
  • Finlândia
  • Alemanha
  • Holanda
  • Hungria
  • Irlanda
  • Itália
  • Letônia
  • Lituânia
  • Mônaco
  • Polônia
  • Reino Unido
  • Romênia
  • San Marino
  • Suécia
  • Suíça

América do Norte e América Latina

  • Estados Unidos da América
  • Brasil
  • Canadá
  • Suriname
  • Trinidade & Tobago
  • Uruguai

Oriente Médio e África

  • África do Sul
  • Arábia Saudita
  • Bahrein
  • Catar
  • Emirados Árabes Unidos
  • Lesoto
  • Omã
  • Kuwait

Ásia e Oceania

  • Austrália
  • China
  • Coréia do Sul
  • Hong Kong
  • Maldivas
  • Nova Zelândia

5G no Brasil

Para os brasileiros, a tecnologia 5G começou a operar em julho deste ano (2022) e a primeira cidade a receber redes da quinta geração de telefonia móvel foi Brasília. A capital federal foi escolhida como início para as operações da tecnologia no país e há planos de expandir o recurso para outros estados e cidades.

Belo Horizonte, Porto Alegre e João Pessoa também receberam redes 5G no dia 29 de julho de 2022, São Paulo recebeu o 5G em 4 de agosto deste ano e, no dia 16 de agosto (também deste ano), Goiânia, Salvador e Curitiba também receberam o 5G.

A cobertura ainda é muito pequena se comparada com as estruturas que já existem em países como China e Estados Unidos, então, promover a ampliação das redes é essencial para que o Brasil tenha uma posição mais favorável em um mundo globalizado cada vez mais competitivo.

De acordo com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), as demais regiões do país deverão ter acesso ao 5G no decorrer dos próximos anos.


Ugnė Zieniūtė
Ugnė Zieniūtė Ugnė Zieniūtė
Ugnė Zieniūtė é gerente de conteúdo na NordVPN e adora pesquisar as últimas tendências de segurança cibernética. Por acreditar que todos devem cuidar de sua segurança online, ela deseja compartilhar informações valiosas com os leitores.